Pontas, Quinas e Beiradas

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Morte na cozinha...

Enfim... Morrera na cozinha...
A torneira se abre, um jato d’água é lançado molhando sua blusa, com pequenas partículas de água.
Com a mente ocupada, a louça vai sendo lavada, enquanto prepara o café.
O fogo está aceso, a janela aberta e as gatas brincam no chão.
Sua vista vai se deturpando, sente uma “pequena onda’, fica grogue, mas seu olfato abalado não lhe deixa perceptível seu próprio destino.
Novamente balança, sua mente se encontra embarafustada, viaja, olha para o fogão (talvez a água esteja no ponto) e percebe a ausência do fogo... O gás está escapando!
Precisa chegar até o fogão e simplesmente girar o botão.
Aproxime-se da janela...(você não consegue...(?!))
Apóie-se na pia... (suas pernas não te agüentam...(?!))
Seu corpo está amolecendo.
Seus olhos percorrem todos os cantos, onde estão suas gatas? Morrerá sozinha (?!?)
Seu corpo cai ao chão, despenca, desaba.
Com os olhos entre abertos consegue ver o céu..., consegue ouvir seu cachorro trancado fora de casa.
Seu pulmão pesa, sua visão gira, um enorme enjôo, uma ânsia lá no fundo lhe atormenta, seu coração acelera.
Inconscientemente seu último suspiro deixa exalar todo o amor que foi negado e escondido, todas as lágrimas interrompidas, todos os beijos sinceros, todas os abraços aconchegantes...

Enfim... Morreu...


:. Jeannine Xavier .:


Rj: 18. 11. 08

Um comentário:

Erick Araki disse...

karaka hein....parece um pekeno konto isso...muito legal.......mas tipo....a mulher morreu do q???????O_o kkkkkkk^^