Pontas, Quinas e Beiradas

sábado, 20 de dezembro de 2008

Mais uma noite insana...

E com a chuva, as mentes insanas se desnudam, depositam seus corpos sob a chuva,
Gotas d'água gelada caem do céu e refrescam esses seres insanos.
Bricnadeiras, gargalhadas, cantorias...
Nuas, peladas, sem roupa... tomando banho de chuva.
O frio arrepia seus corpos, o abraço aquecido deixa que seus corpos retornem quase à temperatura normal.
O cachorro participa, aprecia a cantoria...
Apenas um surto, e olha que a sobriedade tomava conta daquele quintal.
Após o banho de chuva, as toalhas envolvem os corpos que se regojizam ao terem a artificial chuva(o chuveiro) banhando seus corpos, que sarm do frio do mundo e se deleitam com a quentura da evolução...(hehe)
Vestem-se as roupas, aconchegam-se na cama, um momento de amor, um momento de prazer...
Gritos, gemidos e susurros.
Após os delirios, após o prazer, após os gritos...

...

Foram comer!!! (no habib's)

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

A pior coisa é abrir os olhos...(?!?!)

Acho que uma das piores coisas que pode nos acontecer na vida é o momento em que começamos a amadurecer e a perceber que nem tudo é tão perfeito quanto imaginávamos, que nem tudo será como esperávamos, que até os nossos amigos (que até então eram considerados algo essencial em nossa vida) podem sim, nos tirar do sério e muitas das vezes a distância seja a melhor opção. Nem todos tem a mesma cabeça, o mesmo ponto de vista, mas temos que ter a consciencia de que é emre bom ouvir, ouvir as pessoas que nos rodeiam, com quem nós dividimos nosso tempo, com quem um dia teve a mesma cabeça e no mesmo mundo que você. O problema é quando você é apenas um dos poucos que cresceram e abriram os olhos, e o pior, talvez seja o único que tenha aberto os ouvidos tambem.
É difífil ver que pessoas amadas por você, tomaram rumos diferentes (isso TEM que acontecer na vida) mas acabam tomando outro rumo, passando por outras portas e esquecendo (talvez) um passado que tiveram juntos. É triste vermos que as vezes, nem todos os que nos seguirama até aqui, continuarão nos seguindo, é triste saber que você pode ir à frente e talvez, um dia, quando olhar pra traz, acabará vendo alguem que muito lhe fará sofrer, ao saber que ele está lá, lá traz... Enfim...
O problema, o Meu problema é ter que abrir os olhos, ver que nem todos hoje são iguais, que nem todos fazem parte do mesmo mundo, que talvez alguns tenham esquecido onde cresceram e viraram gente, mas... estou aprendendo... Essa é a Vida... Eu não mudei? Então porque os outros não devem mudar? Da mesma maneira que devo estar insuportável para alguem, existem 'alguens" que me incomodam em certa parte.
A vida é assim, a vida é essa...e só devemos continuar tendo forças e coragem para manter acesa a chama no coração, e a certeza na mente que: "tudo um dia, foi para sempre.'
Apesar de tudo... a vida continua, os amigos continuam e não crescem nem diminuem...continuam os mesmo e únicos! E eu continuo os amando, cada um com seus defeitos, cada um com suas doideras!


:. Jeannine Xavier .:

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

NÃO à monotonia! NÃO ao desgaste de qualquer relacionamento!!!



Photo by: Google

Olhe-se no espelho, veja uma foto de 3 anos atras, o tempo passou né?! Suas feições estão diferentes... mesmo que seja pouca coisa que tenha mudado, você não é mais a mesma pessoa... E sua cabeça, continua à mesma? seus pensamentos, seus gostos, sua vida... você continua da mesma maneira que a alguns anos atras?
...
Tem gente que vai envelhecendo e vai ficando chata..., ranzinza... e tem outras pessoas que, mesmo com o passar do tempo continuam tão jovens quanto antes (ou na doidera de tudo) acabam ficando 'mais infantis" (tanto positivamente quanto negativamente), pois bem... eu particularmente penso em deixar o tempo passar (por obrigação, já que nao posso para-lo) e continuar sendo a mesma pessoa ou até mesmo dar uma melhorada (já que admito ser meio "velha' as vezes). Sei lá, já é difícil termos que envelhecer, criar maturidade (até os ultimos minutos de nossa vida) então pra que envelhecer e se tornar (ou continuar) uma pessoa chata, insuportável, ranzinza??? Deixar a vida parar com o tempo, deixar a idade pesar no corpo e na alma... deixar a vida cair na rotina???
E lembremos que isso tudo acaba afetando o relacionamento não só com seu par(para os que tem ou terão) como tambem com os amigos...
Por que envelhecermos e levarmos a vida junto? Não podemos ficar velhos e continuar saindo? Inovando a cada dia, cada noite, cada final de semana? Um belo dia acordar e decidir que almoçara fora, na companhia de alguem agradável e depois ir ao cinema, ou então estar indo em direção a um destino e acabar mudando de idéia no meio do caminho? Podemos fazer isso!!! Podemos casar, ter nossa casa, nossa familia (para quem for adepto ao casamento com filhos) e todo final de semana fazer algo diferente, levar seu(sua) companheiro(a)para dar uma volta, esquecer um pouco dos extresses, ou sair com os amigos. Melhor, que tal sempre que possivel reunir amigos em casa para uma cerveja, um churrasco? Vamos acampar todo ano! Fazer viagens, mesmo que sejam dentro da propria cidade, aquelas viagens feitas até o outro bairro... Vamos curtir um show...
Vamos Viver gente!
Monotonia não nos leva a nenhum lugar feliz, monotonia é a ruina das sociedade atual. A culpa dessas pessoas que reclamam de um relacionamento chato/frio, uma vida cansativa, só pertence à elas próprias! As vezes precisamos tirar um tempo para nós mesmos! Até mesmo dentro do relacionamento, Claro! Por que as pessoas acham que um casamento ou um "ajuntamento' é algo que em que as duas pessoas passam a ter uma vida só? Claro que não!!! Cada um precisa do seu próprio espaço, cada um tem a sua propria particularidade... Claro, liberdade axiste, cumplicidade, amor e respeito sempre terão que haver, mas não caia na idéia de viverem uma vida só....
Com o casamento passamos a viver 2 vidas, a nossa própria vida (a que tínhamos antes e que deveremos abrir mão de certas coisas) e a vida com a outra pessoa (onde novas idéias surgirão, novos conceitos de relacionamento etc...) Sempre lembrando em que após o momento dos dois, sempre precirão de um momento próprio.
Enfim... no MEU ponto de vista, um relacionamento onde se respeita a liberdade do outro o amor continura existindo entre diálogos, momentos de solidão, de amor, respeito, carinho, momentos à 2, momentos entre amigos, discussões etc... Um relacionamento assim sempre, sempre dará certo.
Pois bem... cada um no seu suposto quadrado e assim a vida vai, Não queria envelhecer, mas como é algo inevitável vou envelhecer enxuta, com muito humor, saúde, disposição para noites com amigos (ou sozinha), baladas, sessões de programas aleatórios, momentos de descanso ao corpo,noitadas com porre, sinuca e tudo o mais que me faça curtir a vida mais do que sou capaz.
quero ser feliz, viver cada momento e ter sempre dentro do MEU MUNDO; ao lado DA MINHA VIDA; um OUTRO MUNDO, que tenha uma ITERLIGAÇÃO com o MEU MUNDO.
Sacô?!? é isso aí...

Obrigada mais uma vez por sua atenção...
Concorda? legal! Discorda? Então fala porra!!!

Boa noite à todos e Volte Sempre!

That's all Folks!!!

sábado, 13 de dezembro de 2008

Só pra passar o tempo...

Ui! Ola gente, tudo bem? Vim aqui na intenção de fazer um post, mas estou com tanta idéia na cabeça e nenhuma vontade e disposição de concretiza-las... entã vou dar uma enrolada aqui... Pensei em comentar sobre as coisas que pensei e quem sabe, depois, com mais paciencia, boa vontade e disposição eu acabo completando né?!?
Ain... sábado - 13 de dezembro 18:40, tempo nublado... tempinho bom, mas bem lombreiro* hehe
Dando uma descansada pra mais tarde dar uma volta, relaxando a nova tattoo, pois é tem nova tattoo... não nova, dei uma super melhorada na antiga (do ombro)... é isso...
Acabou que tambem nem falei dos meus posts... e nem vou falar! vou deixa-los curiosos...e olha só isso... acabei de fazer um post jamais feito por mim... apenas 'descrevendo" em poucos detalhes e palavras meu dia... hehe Pois bem, ficaram tipo que quase por dentro do dia da Je... rá!

To indo... vou ver o que faço pra deixar o tempo apssar um pouco...
Beijos à todos vocês (que acabei de descobrir que não são poucos) e obrigada pelas visitas, sintam-se sempre à vontade...
Beijos á todos!!!

That's all folks!!!

sábado, 6 de dezembro de 2008

Antes de morrer, o que você tem à fazer?




Algumas das coisas que eu devo/quero/vou fazer antes de morrer.


- Escrever e publicar um livro;
- Plantar uma árvore;
- Pintar um(muitos) quadro(s);
- Concluir minha faculdade
- Trabalhar com o que realmente gosto (quem me conhece sabe o que é)
- Viajar para fora do país;
- Fazer mergulho, rapel, escalada;
- Aprender a fazer manobras com patins;
- Fazer parte de uma banda;
- Ter uma mesma pessoa ao meu lado até eu chegar no ponto final;
- Viajar pelo brasil todo de carro;(ou quase todo)
- Ter um(a) filho(a);
- Posar pra Playboy (rá);
- Surfar;
- Ser entrevistada pelo Jô Soares (não sei se realmente teria coragem de ir não);
- Tocar violão, bateria, saxofone e piano;
- Deixar meu cabelo crescer e refazer meu moicano;
- Por silicone e quem sabe me trasformar n'uma pinup*
- Acampar 2 à 3 vezes por ano;
- Ter um relógio que roda ao contrário;
- Curtir minha vida sem ser uma pessoa chata, sem graça...

--------------------------


Coisas que eu gostaria de fazer antes de morrer...

(3%de chances de acontecer n'uma escala de 0 à 10)

- Passar um dia e uma noite inteira ao lado do Marcelo D2;
- Passar um dia com o Selton Melo;
- Ter um dia e uma noite ao lado da Angelina Jolie;
- Ter a Angelina Jolie me agarrando
- Ter o Vin Diesel me agarrando;
- Ir à lua, com 0% de probabilidade de o foguete explodir;
- Morar um ano n'uma ilha isolada;
- Me transormar n'uma pinup;
- Ter uma pantera como animal de estimação;


Por enquanto
é só...!!!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

O começo depois do fim.

E assim a gente vai mudando, crescendo, amadurecendo. Sem que possamos perceber toda a grandiosidade da evolução.
Aprendemos ou criamos coragem para gritar, recusar, negar, ser do contra.
É assim que vamos crescendo, machucando à quem amamos (???!!!), sofrendo por nao sermos capazes de (apesar de termos crescido) terminar com a nossa 'quase dor" e melhorar a "toda dor' que causamos.
Vejo, sinto e imagino as lágrimas que rolam.
As minhas ficam presas, intaladas, enclausuradas dentro de minha alma.
E quando bocejo ou penso em falar, elas quase que escapam.
O que podemos dizer? como podemos melhoras? como podemos cuidar?
Faremos alguem acreditar? Cantaremos uma canção de cima do viadulto, faremos uma declaração?
Arrombarei um jardim, catarei todos os gissóis que encontrar, farei um buque e vou entregar à pessoa que me faz querer sorrir (que é a quem só faço chorar.)
Durante o dia, sinto que a leve brisa, ardente na pele dos solitários, abre feridas. O sangue escorre, uma saída, as lágrimas escapam, (pelas feridas???)
Enfim.
Corro pro ponto...,
(queria correr mas você não chega pra me dar o mapa.)
Ligo...
(mas não chama)
Penso mas não falo, quero mas não acreditam...
Enfim...
O fim de ano está aí.


:. Jeannine Xavier .:

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Verdade ou Conseqüência?

Um sono fingido, junto com a libido atiçada por de baixo de um lençol, n'uma noite atordoada.
O prazer alcoólico de uma noite alucinante empreguina todo o ambiente, contagiando todos os participantes.
Alguns adormecidos, outros fingidos, uns alucinados, outros atiçados.
Enfim... as garrafas de alcool pela chão, os copos pela metade já não são tão desejados pelos sobreviventes.
Nesta noite enluarada e regada por quase 60% de teor alcoolico, o cansasso e a solidão são esquecidos...
...
E a garrafa gira... será verdade ou consequencia???


:. Jeannine Xavier .:

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Morte na cozinha...

Enfim... Morrera na cozinha...
A torneira se abre, um jato d’água é lançado molhando sua blusa, com pequenas partículas de água.
Com a mente ocupada, a louça vai sendo lavada, enquanto prepara o café.
O fogo está aceso, a janela aberta e as gatas brincam no chão.
Sua vista vai se deturpando, sente uma “pequena onda’, fica grogue, mas seu olfato abalado não lhe deixa perceptível seu próprio destino.
Novamente balança, sua mente se encontra embarafustada, viaja, olha para o fogão (talvez a água esteja no ponto) e percebe a ausência do fogo... O gás está escapando!
Precisa chegar até o fogão e simplesmente girar o botão.
Aproxime-se da janela...(você não consegue...(?!))
Apóie-se na pia... (suas pernas não te agüentam...(?!))
Seu corpo está amolecendo.
Seus olhos percorrem todos os cantos, onde estão suas gatas? Morrerá sozinha (?!?)
Seu corpo cai ao chão, despenca, desaba.
Com os olhos entre abertos consegue ver o céu..., consegue ouvir seu cachorro trancado fora de casa.
Seu pulmão pesa, sua visão gira, um enorme enjôo, uma ânsia lá no fundo lhe atormenta, seu coração acelera.
Inconscientemente seu último suspiro deixa exalar todo o amor que foi negado e escondido, todas as lágrimas interrompidas, todos os beijos sinceros, todas os abraços aconchegantes...

Enfim... Morreu...


:. Jeannine Xavier .:


Rj: 18. 11. 08

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Você morrerá feliz? Fez tudo o que quiz?



" Perante a morte somos fracos... A morte é a única certeza da Vida! '


E mais uma vez a gélida brisa fúnebre toca a alma dessas pessoas que mais uma vez tornam-se saudosas.
As lágrimas são uma visão corriqueira, para onde se olha lá estão elas escorrendo, tendo seu destino interrompido por lenços e mãos...
Enquanto escrevo refugio-me na busca por palavras, sem perceber que meu maior temor aflora.
Será que a 'vela" estará lá para acompanhar minha dor silenciosamente?
Refazendo este caminho..., em breve a mesma rua a mesma estrada... As lembranças vão aparecendo e machucando, tocando o coração dessa alma inquieta que se apavora com a consequencia da vida.
A idade agora pesa (mesmo só tendo 20 anos), agora sim, o tempo não para! o tempo não volta!
(Mas talvez eu nem quisesse que voltasse...)
Só não gosto de pensar que um dia tudo acabará.
...
E então... você morrerá feliz?
Você morrerá satisfeito? Você fez tudo o que realmente quiz?
Teve quem amou? Já chorou? Já perdeu ou caiu bêbado?
Você já passou mal no banheiro?, já roubou um beijo? já cantou no chuveiro? Já caiu na porrada ou perdeu uma namorada(o)?
Já pintou um quadro? correu atras de um pássaro? já quebrou um prato? já se sentiu desesperado? já pensou em desistir ou chorou escondido pra ninguem ouvir? Já disse que amava e logo terminou? Já dormiu agarrado ao travesseiro? já precisou de um isqueiro? já fumou um baseado, já passou a noite acordado?
Você já tomou uma cerveja hoje? Já gritou com alguem? Já fez um churrasco n'um dia nublado? Já foi à praia com ressaca? Já passou um ano novo chorando? Já passou um dia todo se lamentando?
...
O tempo não para, nem pra você e nem pra mim!
Quero gritar, ou chorar e me embebedar...
Posso declarar meu amor ou fugir, seja la pra onde for...
Quero ser feliz e viver cada momento, sentir a adrenalina passando por entre as veias.
Quero nao ter medo da morte e passar meus ultimos dias com ele ao meu lado.
Quero chegar ao final e dizer que estou pronta, morrer nao me fará mal...
Já vivi, já fui feliz, já aprendi.
Virarei lembrança de todos os que me amaram.
Deixei minha marca por onde passei, alguem sempre lembrará de mim, eu sei!


:. Jeannine Xavier .:

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Nossas* lágrimas secas...




E la estava ela, tremulantemente tornava sua presença perceptivel naquele lugar.
E la estava ela, mais uma vez a me acompanhar na dor,
Sofrendo sem derramar uma cera sequer.
Lágrimas secas, tudo o que tínhamos à oferecer.
(Talvez as suas fossem por apenas ter dentro de si a lamentação deste momento) e eu porque ofereço minhas lágrimas secas?
Talvez esteja compreendendo o frêmito da vida, a amarga essência de nascer sem pedir e morrer sem querer!


:. Jeannine Xavier .:

sábado, 22 de novembro de 2008

Ela morreu...



Photo by: Google

Havia um corpo sob a minha cadeira.
Esquecido, morimbundo, lânguido.
Naquela noite passara pelo ciclo da vida, onde deveria zelar pela propria sobrevivência.
Passara por seu inimigo e nao resistira à façanha da natureza.
Uma pobre lagartixa passara pelo frêmito da vida e não suportara seu destino, perdia seu caminho, sua vida.

Morreu...


Jeannine Xavier

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Morri...

Meu enterro...

Em uma noite chuvosa e solitária, despeço-me de tudo o que vivi, de todos com quem vivi.
Deixarei a gélida brisa inebriar meu corpo e dedicarei meu sossego a mim mesma.

Em uma manhã ensolarada,
Com o sol se preparando para esquentar todo o resto do dia, todos sentem, menos eu, o doce calor da vida.
As pessoas continuam vivendo, o tempo continua passando, os carros não param e os passaros ainda cantam,
Mas algumas pessoas, dedicam um tempo de suas vidas à mim, à minha memória.
Não sei se a quantidade é exorbitante ou se todos juntos caberiam dentro de um onibus, dentro de um carro...
(mas isso nem me importa, pelo menos tem gente aqui).
As pessoas choram, lembram de coisas que nem eu mesma lembrava.
As pessoas lamentam..., algumas pelo ocorrido, outras pelo tempo perdido.

Será que está bem agora?
Algumas delas, afirmarão, mas terá aquela pessoa que saberá que eu nunca gostara dessa situação.

Alguém chorará de verdade ao se lembrar que eu jamais estarei presente novamente?
Alguem lamentará sinceramente, sempre que lembrar de tudo que fora vivido comigo?
Além de minha mãe e meu pai, e todos os outros da familia (todos os ausentes e esquecido por mim), alguém lamentará minha partida?

Quem estará ao lado de meu corpo inerte?
Quem cuidará para que nenhuma mosca pouse?
Quem arrumará minhas roupas, meu cabelo, minhas flores?
Quem impedirá que abusem na maquiagem?
Quem saberá escolher minhas flores preferidas?

Alguem ascenderá as velas, pensara em fazer um discurso ou ascenderá um incenso?
Quem consolará minha mãe por mim?

Enquanto estiverem lá, estarei tranquila e serena, preocupada apenas com o peso da terra.
Beijarei minha mãe pela última vez.
Abraçarei meu amor com todo o calor que a meu corpo e alma não mais pertencerá.
Apreciarei a presença de todos os que estiverem por lá.

N'uma tarde triste e fúnebre, serei deixada para traz.
Sobrará apenas as lembranças e as lágrimas
(Queria até um alguém escandaloso para gritar por mim)
Depois da terceira camada de terra, todfos saberão o que aconteceu, Não terá mais volta, tudo acabou...
A Jeannine Morreu!



Rio de Janeiro: 19. 09. 2008

Jeannine Xavier

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Lembranças de um passado Meio esquecido...

Lembranças:
Mostre-me como fâiz..., me pega, me vira, me frita e pá!
Mostre-me que está me testando..., não deixe o arroz secar, mas não faça a linguiça estragar sob o sofá.
Não quero comer mais macarrão, nem lavar a piscina de madrugada... mas voce pode me servir um sacolé e ver se tem derby suave???
Pegue a toalha e me enxugue..., tire essa areia que está impregnada em mim, não aguento mais segurar o cachorro pra voce passar..., vá pra rua se bronzear...

Pegue o relógio, dê corda ao contrário e vamos voltar no tempo,
aproveitar, curtir mais ainda cada momento...
Para quando formos lembrar termos uma overdose de tanta saudade...

Tem derby suave?


Jeannine Xavier

sábado, 15 de novembro de 2008

O início de um círculo ou O início do fim...(???!!!)

Pois é, mais uma vez, vou tentar manter o my space (já perdi a conta de quantas vezes tentei ficar atualizando e desisto dias depois) hehe.
Então..., tedo a parte do blog lá, Fui - sem saber o que iria postar - de primeiro colocar o que sempre ponho no início de qualquer blog... O Início de um Círculo... Tão logo, sintetizou-se:


O Início de um Círculo???
Por que dizer que se trata do início de um circulo? Se contornarmos um círculo ficaremos dando voltas e voltas... e não é isso que faço, nao dou voltas, vou reto (em algumas ocasiões...hehehe) Então... o que deveria ser posto, como eu deveria denominar isso tudo? Que tal...:
O início de um fim...

Pois é... porque não? Se tudo o que se começa chega ao fim? Tudo tem um fim, tudo um dia acaba, tudo passa, tudo se esqueçe...
Espero que minhas palavras não cheguem ao fim nem tão cedo, que não sejam esquecidas... Mas sei que n'um distante dia, essa tragédia (que será lembrada por gerações e gerações, registrada em livros de histórias, anunciada em telejornais e internet - e qualquer outro meio de comunicação nacional e internacional - ) chegará.
Mas enquanto isso, fico aqui, tendo essas idéias (denominada como loucas, extravagantes, irreais, aleatórias, criativas...) por aqui mesmo. Tendo leitoures ou não, admiradores ou não, críticos ou não, continuarei deixando registrado um pedaço das coisas que ' me passam e me deixam...".

Beijos à todos...
Boa noite de sábado, (vou-mi embebedando para afogar-me em lágrimas...)
hehe
* Brincadeirinha em!!! *
;)


Jeannine Xavier

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Pobre Cigarra Suicida...

A cigarra está aqui, cantando feito doida na esperança de tentar nos enganar, fingindo que está prevendo um caloroso dia para amanhã (tipo aquele que ela anuncia desde segunda- feira e que (ainda)não se concretizou.)

* Acho que a natureza está brincando com a gente ou deixando a pobre da cigarra confusa.*

Um dia ouvi dizer que quanto mais a cigarra canta, mais rápido ela morre. Será que se trata de uma cigarra suicida? Sera que a vida dela está tão intediante que ela prefere se matar de gritar do que tentar sair daquela árvore (ou poste - nao sei ao certo onde ela se encontra) e enfrentar seus problemas?
Lamento dizendo:
- Pobre cigarra suicida...
Pois é... Agora estou vendo que não sou a única a ter problemas, pelo o que parece, até a cigarra sente-se mal.
Será que todo o problema dela se resume ao simples fato de sua música (ou gritaria - não sei ao certo como definir todo esse som que ela produz) não conter a nota e a melodia que faria com que alguem parasse para apreciar todo o esforço que ela certamente faz para poder cada vez mais alto, cada vez mais intenso deixar sua existência perceptivel?
Continuo à lamentar...
- Pobre cigarra suicida...
Durante um pequeno espaço de tempo a cigarra para de cantar (talvez para descansar), ou para pensar se realmente continuará a aproximar sua partida. Não sei, não sei mesmo... sinto um grande aperto no coração ao imaginar o esforço que a pobre cigarra suicida faz para poder deixar ecoando por entre postes, carros, muros e arvores sua bela existência, existência cinzenta, existência incolor, existência seca...

* Será que se ela tivesse uma corzinha, seria tão suicida??? *

E esse dilema se arrastará até amanhã, quando ao acordar eu saberei se a cigarra estás a lamentar e adiantar sua partida deste mundo sofredor, ou simplesmente ela passara a semana toda anunciando um terrível e inesperado calor que tomará conta da cidade toda, fazendo com que os relógios que marcam a temperatura nas ruas estourem por nao serem capazes de marcar um calor tão exorbitante.
(talvez eu esteja perdida entre esse bendito som, talvez eu esteja viajando, pulando nas partículas deste som, desta melodia irritante que nos engana, nos assusta, nos deixa anciosos para ver este sol que ela diz que virá e que ainda hoje não apareceu...).


Jeannine Xavier

"Ser Simbolos..."



[+] - Sou 'aspas", :. Pontos .:, - Travessões -, Vírgulas ,! Exclamações !, ? Interrogações ?, ( Parenteses )...
Letras, Palavras, Frases e Textos...
Sou um dicionário, uma enciclopédia, um livro...
Sou um lápis e uma caneta.
Sou a solidão de um ponto final ou o preenchimento de um colchete...
Poemas, Rimas e Poesias...


Jeannine Xavier

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

São tatas as pessoas que passam por nossas vidas... são tantas as pessoas que marcam alguns momentos, nos fazem sentir saudade, raiva, carinho e tem até aqueles que nos fazem querer esquece-los... O pior de tudo é não podermos escolher as pessoas que marcarão nossa vida ou que nós aceitaríamos sentir saudade(ou qualquer outro sentimento muito bom), tambem se pudéssemos escolher, talvez nunca deixaríamos ninguem entrar assim tão profundamente em nossas vidas.
E aí, o tempo passa e a quantidade vai aumentando, aumentando até que chega um momento em que você está cheio de lembranças, cheio de saudade, de carinho, de raiva... Te pessoas que a ausencia acrescenta e ajuda à aumentar o tal sentimento, e tem pessoas que quanto mais longe estão, mais vaga ficam as lembranças, até que chega aquele momento em que as esquecemos, ou simplesmente preferimos não lembrar...



Jeannine Xavier

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Após a festa a desilusão


Depois da festa, os corpos cansados descansam no chão, o aroma do alcool pode ser sentido exalando de cada boca, de cada póros...
Copos caídos ao chãos, marcas de prazer, marcas de zuação.
Carícias, abraços, sexo, saliva, procura, tonteira, lágrimas, gargalhadas, insônia...
Depois da festa, o som desligado, deixado de lado, descansa junto com os corpos inertes, ao relento.
A trilha sonora destas vidas no momento é o respirar, o ressonar dessas almas que tranquilamente esperam o sol raiar para poderem acordar e começar tudo outra vez...

...

Naquela noite calorenta, um assassinato ocorria, estavam a matar a saudade, aquele jovens amigos que antes viviam um dentro da vida do outro se reencontraam, relembravam do passado, falavam sobre o presente e tinha gente até sonhando com o futuro.

Novas cabeças se encontravam anquele estranho momento, enquanto uns bebiam, outros comiam, uns corriam outros descansavam por não terem feito quase nada. Enquanto uns se pegavam outros se controlavam por não poderem desfrutar de todo o amor que se encontrara dentro de suas almas, e assim a noite passava.
Existiam corpos envoltos em libido, coxixos ao pé do ouvido, carícias secretas, e discussões explícitas.
Antigamente todos se entendiam e 'brigavam" da mesma maneira, hoje alguns se desiludem ao verem o terrível rumo que alguns tomaram.
Bebe-se em copos aqui e não em tulipas, come-se com talheres e louças de vidro, não de porcelana, ingeri-se 'teor alcoolico barato" e não Chandon... As pessoas deveriam compreender que o mundo novo ao qual vivem não se pode ser misturado e/ou introduzido ao mundo em que vivera a algum tempo.
Mágoas foram surgindo vagarosamente, até que tomaram por completo a alma daqueles que se amavam, ao ouvir palavras bruscas sendo lançadas - não à mim, que sei retrucar e pedir que não me importunem, mas à aquelas que abaixam a cabeça e não entendem ou preferem não se importar com o que é dito.
Nós não nascemos 'crescidos", nós fomos crescendo, e hoje, por dedicação e sorte, você cresce a cada dia que passa, mas deveria, tratar, se dirigir, cuspir nas pessoas que ainda não tiveram sua hora?
Alcool na mente, não explica todas as palavras irritantes, as atitudes infames... Atitudes que você não deveria ter já que tentou jogar à escanteio aqueles que um dia lhe deram as mãos, acompanharam contigo a canção, aqueles que viveram sua vida, aqueles com quem você viveu um pouco de sua vida, da vida deles.
Infelizmente, com nossa evolução, passamos a perceber mais, passamos a não aturar/suportar/ atitudes de quem amamos... e infelizmente, a decepção bate à porta...

...




Jeannine Xavier

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Feriados e Festas são Hipnóse!!!

No carnaval do ano passado (ou esse ano, não sei) eu estava tentando compreender um pouco o por que de tudo isso, todas essas festas e tal... e no fim de tudo,deparei-me com este texto:

Após o carnaval...
(esse dia m.a.r.a.v.i.l.h.o.s.o, em que normalmente eu me escondo em casa, querendo que meus ouvidos se entupissem e eu não ouvisse nenhum samba-enredo, nenhuma marchinha ou qualquer outro som muito ouvido nesse terrível dia...)
Venho com uma observação a respeito do mesmo...
(esse bendito, infernal carnaval...)
Onde as pessoas aproveitam a deixa, para poderem mostrar realmente a ridicularidade de sua existência, vestindo-se das maneiras mais toscas, com fantasias que expressam: - EU SOU UM RETARDADO...OLHEM A BERINGELA DENTRO DA MINHA CUECA...!!!
Então...,
Já pararam pra perceber que as "melhores" datas comemorativas são sempre no "começo/meio" do ano???
Carnaval, Páscoa, São-João...
Por que em?
Por que essas comemorações servem para que as pessoas se animem com os próximos dias que virão, com o próximo ano que está chegando... (e no caso de São João, para que aa pessoa ainda tenham forças para continuar o ano...)
Claro!
Todo ano é sempre a mesma coisa, com algumas pessoas a mesma rotina... e tal...
Então é para isso que serve essas benditas datas comemorativas/feriados...
Hipnose!!!
Para que toda essa bagunça/putaria/diversão, empolgue-nos a continuar com essa vidinha...

*Odeio Muito Tudo Isso...*

By: Jeannine Xavier


terça-feira, 14 de outubro de 2008

Vida corrida...


Tão cedo e as pessoas já estão correndo, nem bem o sol nasceu e já estão com pressa. Seus relógios não param, não descansam. Quando chega a hora, vão dormir às pressas por que terão que acordar cedo, deixando o dia passar; deixando o dia acabar, sem que parem até para respirar.
Que vida é essa em que as pessoas não param?
Em que as pessoas passam uma pelas outras na rua e já estão de cara fechada?
Talvez as pessoas tenham esquecido como realmente se vive, talvez tenham esquecido que é preciso viver, além de, apenas trabalhar. É preciso tirar um tempo para si próprio, para apreciar a beleza do dia...
Para que se estressar tanto com as coisas, correr tanto, viver às pressas, deixando os momentos da vida passarem sem que tenham a real importância, sem que sejam apreciados por cada indivíduo que reserva sua vida para o trabalho e a correria e aceita viver n’um mundo praticamente preto-e-branco?
As vezes é bom olharmos por fora da janela e vermos uma cor!

terça-feira, 7 de outubro de 2008

E sua vida acabara... com o corpo estatelado, dilacerado no chão...

E sua vida acabara no triste momento em que seu corpo sentia o peso do ônibus...
Seu pequeno corpo não resistira e o extinto animal se extinguira naquele pequeno ser.
Conseguira escapar de primeira, enquanto meus olhos observavam aflitos sua tentativa desesperada de desviar dos pneus de um carro; e de meu mais profundo âmago ecoava um grito desesperador:
- Esse gatinho vai morrer..., ele vai morrer!
Na segunda fora inevitável, sua alma animalesca se libertara enquanto eu, caminhava sem olhar para traz.
Sabia que seu corpo ficara lá, caído, estatelado, esmagado, dilacerado no asfalto.
Agonizantemente ou comemorava sua partida deste mundo sofredor ou lamentara a dor que uma simples escapulida do  local onde lhe aconchegavam e amavam, lhe proporcionava.

E hoje, ao passar pelo mesmo local onde o ocorrido me sufocara, sei que inconscientemente buscarei pelo asfalto as marcas de dor e sofrimento, que aquele pequeno ser tivera aquela noite!

Pobre Gatinho, Vá em paz!

" A morte é certa, a vida não!!! '

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

E eu que sempre pensei que fosse lenda...


Enquanto caminhava,deparei-me com um arco-iris..., engraçado, sempre pensei que arco-iris fosse lenda...
Continuei caminhando, agora, em direção ao final do arco-iris, chegando lá, deparei-me com um pote de ouro, engraçado, sempre pensei que fosse lenda a história do pote de ouro no final do arco-iris...
Pensei em pegar umas moedinhas de ouro, afinal, se cheguei até o pote, talvez eu mereça algumas né?!? Quando pensei em pega-las, deparei-me com um duende de macacão verde e orelhas pontudas correndo(sem contar o gorrinho vermelho), deixei as moedas pra lá e fui atraz do duende, engraçado, sempre pensei que duendes fossem lenda...
Fui atraz do duende e cheguei n'um local onde havia um cogumelo muito grande,maior do que eu, nesse cogumelo havia uma portinha de madeira e uma janelinha, bati na porta e ela estava aberta, resolvi entrar, nada encontrei, estava vazia, alguem abandonara aquele cogumelo... engraçado, parece até lenda!
Quando saí do cogumelo, deparei-me com 2 saposconversando, uma joaninha de bengala e uma libélula... Parece até lenda né?!? Mas não era não!
Eu ví, juro que ví!
Um arco-iris, com um pote de ouro no final, um duende, um cogumelo gigante com uma portinha e uma janela...sem contar com a vizinhança bem amigável, onde a joaninha se apoiava na bengala de madeira brilhante e os dois sapos pareciam conversar tranquilamente, sem se importar com mais nada!

E a Libélula??? Sei lá, estava de passagem... deveria estar indo para o rio...

By: Jeannine Xavier...

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

N'um pedaço de papel velho...

Photo by: Clarisse
xxxxxxxxxxxxx
'Caminhando"...,
Sem destino certo, sem um pensamento concreto; deparo-me com um pedaço de papel (estava meio amassado, meio velho, sujo e rasgado), o vento parecia querer leva-lo consigo, e ele parecia não querer ir, parecia que agarrava-se ao concreto, n'uma força desesperada de não ser retirado do local onde deixaram-lhe. Talvez houvesse uma esperança presa naquele pequeno pedaço de papel, onde ele ainda esperava que alguem voltasse para resgatá-lo.
Pensei em passar direto(na verdade até passei), e continuei pensando naquele papel - sempre vejo papéis na rua e logo esse me chamou atenção... (?!) (pensei).
Voltei, decidi voltar, encontrei o papel um pouco distante de onde eu o tinha visto antes, o vento insistira tanto, que talvez ele se rendera e resolvera seguir o destino que o vento lhe oferecera.
Abaixei-me e peguei o papel, fui desdobrando com cuidado e ao abrir uma mancha vermelha aparecera - uma caneta vermelha vazou (pensei)-; continuei abrindo e várias manchinhas vermelhas foram surgindo... e em meio à essas manchas, pude ler, sentir e apreciar essas palavras...

"E eu lembro de suas mãos tocando meu corpo,
Lembro-me de minhas perguntas mentalmente insanas,
Lembro-me dos medos e receios que me pertenciam,
Lembro-me de seu tom de voz, do seu perfume, de suas conversas.

E eu só queria lhe ver chegar...,
Quando eu só queria lhe ver chegar...,
E eu só podia lhe ver chegar.

Hoje ao te sentir, ao poder sentir seu toque, seu corpo... só peço que me deixe, me deixe apreciar toda essa beleza, essa eloquente paixão que sinto por ti.

Quando se vai, toda vez que põe o jean's, sinto como se levasse contigo um pedaçinho de mim, como se estivesse ficando completamente solitária, nesta casa vazia, em que as brancas paredes parecem formar seu rosto nas sombras que se formam com as cortinas e janelas.
Cada vez que você põe o jean's, vejo que meu amor só aumenta, enquanto essa saudade crescer, meu coração baterá mais e mais por você, aumentando todo esse sentimento reconhecido como gostar/querer/amar... até que não caiba mais n'um simples abraço, n'um simples beijo...

E enfim saberei... que é com você que quero ficar, é você quero ter..."

Após essas palavras, dobrei o papel novamente, com mais cuidado ainda coloquei-o na carteira e continuei meu caminho...
Caminhando por entre meu coração, por entre minha mente...

By: Jeannine. Xavier...

terça-feira, 30 de setembro de 2008

De que serviu???

Só quero por aqui, uma frase de um antigo post...
"Onde havia uma foto, com duas mãos juntas e uma segurando um cigarro...
O cigarro queimava lentamente (eu acho), e dessas mãos exalavam o doce aroma do sentimento denominado amor, por essas duas criaturas."

Criaturas às quais eu desejo muita felicidade, paz, e muito mais amor! Não por ele, mas por ela...

A frase é essa:
"Para que todo aquele mundo secreto, se na verdade não estamos presentes dentro da própria realidade?"

E um sábio desconhecido por mim, escreveu...
"Que sejas passado o passado, tome outra vereda e pronto!!!"

Só quero deixar postado aqui que:
Quando conhecemos alguem, não sabemos que rumo tomarão as coisas, será que a amizade existirá? será que um 'amor" nascerá? Depende apenas de nós mesmos o rumo que alguns atos/consequencias tomarão.
Hoje, depois de toda essa "nossa ausencia' e 'nossos caminhos diferentes" só quero dizer que gosto muito de tí! Sinto saudades sim! (admito), mas é o que diz lá em cima...
"Para que todo aquele mundo secreto, se na verdade não estamos presentes dentro da própria realidade?"
Então se você não pode com ele, renda-se!

Te adoro, nao te esqueço, hoje você vive no meu coração e em minhas lembranças!

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Promessas não valem o ar que respiramos!


Por tempos eles esperam anciosos para conhecer a verdadeira sensação de gostar de alguem de verdade, gostar como pessoa, como homem, como mulher...
Por tanto tempo eles esperam aquela pessoa que venha em sua direção, segure sua mão, entrelace os dedos e caminhe ao lado.
Por tanto tempo alguem espera poder dormir com um outro alguem ao lado, aquele alguem que lhe faça tremer, lhe faça sentir calor (até mesmo n'uma gélida noite de inverno), que lhe faça querer que um simples dia tenha 78 horas de duração.
Por tanto tempo as pessoas esperam alguem que possam contar à qualquer hora, ouvir uma música tomando um alcool, fumar um basiado e "viajar' juntos, enquanto discutem assuntos que ninguem mais se interessaria...
Por tanto tempo as pessoas esperam que alguem volte e faça com que novamente possam sentir o que foi sentido em poucos meses, por anos esperam que alguem volte, que saiam de dentro do onibus, que cumpram com as promessas.
Promessas..., Promessas são válidas?
A qualquer momento podemos prometer algo, é certo prometer? As pessoas prometem que voltam, que vão, que amam, que será pra sempre..., As pessoas só esquecem que prometer só machuca, prometer é fácil o dificil é cumprir as promessas, tem gente que até promete cumprir com o prometido.
Isso é dificil, as pessoas deveriam parar de fazer tantas promessas, se alguem faz promessas é porque vive do futuro e não devemos viver do futuro, porque o futuro pode não chegar e quando chega logo se torna passado.
De que me serve o futuro prometido se vai acabar virando um passado esquecido?
De nada, apenas para podermos sofrer mais e mais com cada promessa quebrada.
Não prometo!
Não prometa!
Não volte, não vá, não ame, não será pra sempre...

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Na noite...


Pobre noite, somente quando a lua aparece e o céu escurece é que a maioria dos extresses diminui e nos deixam menos perturbados. Durante à noite, antes de dormir, colocamos a cabeça no travesseiro e descarregamos tudo o que nso aflingiu durante o dia (que pode ser muito longo,ou não, dependendo da hora que você acorde).
Já imaginaram quantas pessoas choram, se lamentam durante a noite? Quantas pessoas não fazem de seus travesseiros seus confidentes, amortecedores de lágrimas... Vai ver que é por essas e outras que a noite pareça ser escura, talvez, para algumas pessoas, ela seja meio "sinistra', triste, vazia...
Pobre noite... enquanto nos extessamos durante o dia, quando ela chega, 'nós à extressamos"...

terça-feira, 23 de setembro de 2008

E no teatro...


Não tenho conhecimento sobre o autor deste poema, na verdade, nem me lembro quem me passou, mas de qualquer maneira, deixo registrado aqui que: Não é de minha autoria e Quem tiver conhecimento e puder me dizer quem é o autor, sinta-se à vontade em dizer!

xxxxxxx

Nem a loucura do amor,
Da maconha, do pó,
Do tabaco e do alcool,
Vale a loucura do ator
quando abre o ciclô
sob as luzes do palco

Bastidores, camarins
Coxias e cortinas
São outras tantas pupilas,
Palpebras, retinas.

Nem uma doce oração,
nem sermão,
nem comício àdireita ou à esquerda,
fala mais ao coração
do que a voz de um colega
que sussurra merda.

Noite de estréia,
tensão, medo,
deslumbramento,
feitiço, magia.
tudo é uma grande explosão,
mas parece que não, pois é o segundo dia.

Já te disse não foi uma vez,
nem tres, nem quatro,
não há gente como a gente,
chique de teatro.

gente que sabe fazer,
a beleza nascer
pr'a lem de toda perda.
Gente que pode entender
para sempre o sentido da palavra 'merda"!

- Merda!
Merda pra você!
desejo merda!
Merda pra você tambem!
Diga merda e tudo bem,
Merda toda a noite e sempre, amém.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

E nada mais...

E nada mai de noites em claro...
Nada mais de pedir alcool, nada mais de "alguem's" sustentarem seus vícios.
Nada mais de fugas baratas por cima do muro, correria, tentativas de fugir de pancadarias.
Nada mais de joukebox, banheiros de bares imundos, movimentos (punks), nada mais de buscas.
Nada mais de viagens de ônibus na madrugada do Rio, cochilos no gramado da Lapa, nada mais de cenas absurdas vistas em cada esquina, em cada degrau.
Nada mais de showzinhos podreiras, nada mais de beijos e abraços, nada mais do medo daquele com a cicatriz, nada mais de correria atraz daqueles 'ratos".
Nada mais de The Smiths, Ramones, Deep Purple, Led Zeppelin...
Nada mais de sinuca, garrafas de vinho quente (cavalo dado nao se olha os dentes).
Nada mais de correr da polícia, de chorar com gás lacrimogêneo, de andar pelas ruas lotadas da lapa.
Nada mais de vender beijos, nada mais de duas meninas no banheiro, nada mais de um casal no banheiro, nada mais de uma galera no banheiro.
Nada mais de brincadeiras, vicios, empurrões, lágrimas, gritarias.
Nada mais de ouvir seu apelido sendo 'esguelado" do outro lado da rua, nada mais de escadaria, nada mais de tia da tortinha.
Nada mais de pedir, de ofender, de correr.
Nada mais de sentir fome, andar até o ponto, dormir em pé no onibus na volta, nada mais de não voltar para casa, nada mais de sair na sexta e voltar no domingo!
Nada mais de dormir na casa de quem não se conhece, de dividir um hamburguer pra 15, nada mais de ratoburguer, nada mais de fazer xixi agaxada atraz de um carro.
Nada mais de punks, goticos, travestis, pivetes, grunges, metaleiros, hippies, mendigos, policias, viciados, trombadinhas, bebados, gringos, velhos...
Nada mais de sexo nas ruas, tombos nas escadas, vômitos nas esquinas, nada mais de porres, de cigarros, de "hinos', nada mais de musiquinhas dentro do onibus.
Nada mais... Nada mais... Nada mais...
Apenas a saudade, apenas a lembrança das frases ditas, as musicas cantadas, as casas 'destruidas", as garrafas vazias, as gimbas de cigarro...

Apenas a lembrança de uma vida que nada nos deixará esquecer.


terça-feira, 16 de setembro de 2008

Quem (realmente) Sou Eu??? Quem (realmente) É Você???

Quem sou eu...
Quem sou eu?
Sempre que acesso o orkut me deparo com essa pergunta, e nunca sei realmente o que dizer além da resposta óbvia e básica: Eu? Eu sou a Jeannine...
Tá mas..., quem é a Jeannine...?
Será que vale a pena dizermos realmente quem somos? Será que seremos sinceros, realistas? Ou seria melhor pôr alguem para falar de nós mesmos?
Bem, aí vai de cada um, se colocarmos um amigo/colega/parente para nos descrever, talvez não usem de plena sinceridade para não nos machucar, ou simplesmente por quererem apenas falar de nossas partes boas(que se diferenciam de pessoa para pessoa.)
Aí é que está o problema e a solução, somente nós mesmos sabemos quem realmente somos, e nossos amigos/colegas/familiares só conhecem uma parte nossa, cada pessoa tem a parte que merece, que é mais adequada ao convívio. Ninguemnunca saberá realmente quem é você,quem sou eu, e sinceramente acho que ninguem (além de mim) precisa realmente me conhecer.
Pra que? Quando as pessoas nos conhecem perfeitamente se decepcionam (e não venha dizer que isso nao acontece, acontece sim! nunca seremos perfeitos para alguem), as pessoas conhececerão nossos medos e nossos defeitos, e assim estamos apenas deixando espaço,a porta aberta para que os demais possam entrar em nossas vidas, atrapalhar alguma coisa, mexer em algo. Assim ficamos mais vulneráveis e particularmente, não acho que isso seja legal!
Enfim..., para que dizermos quem realmente somos? para que queremos saber quem realmente somos? para que tentarmos nos decrever?Quem me conhece, me conhece  me pronto e eu seiquem sou e como sou, quem convive/conviveu comigo tambem sabe! E se algum dia decepcionei alguem, infelizmente nada posso fazer, essa sou eu, aquela fui eu!
Então taí... a resposta pra essa pergunta que tanto perturba é e só pode ser a mais simples e óbvia de todas:
Quem sou eu: Eu sou a Jeannine, para os demais Je, para os  íntimos Nine (9), e por aí vai... para cada "íntimo' um apelido diferente! hehe

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Incontrolavelmente Lhe Pertenço....


E assim, um dia, foi escrito...

Sou sua, com um sentimento que me atormenta...Pura e completamente, enlouquecida pelo doce sabor do vinho que me rasga a garganta, nesta noite solitária e sóbria. (ou quase sóbria)
Sou sua..., hoje e amanha, depois e depois.
Serei sua..., com esse vento frio que me assombra todas as noites em que você nao se encontra presente.
Sou sua hoje..., neste calor infernal que me faz querer despir-me e ver que estás aqui.
Sou sua, quando minhas mãos percorrem todo seu corpo, deslizando carinhosamente, vagarosamente em suas curvas, em toda essa suavidade que sinto e que me afogo quando estou em sua presença.
Sou sua e sinto que lhe tenho, quando lhe abraço e me acomodo em seus braços, quando te enrolo e te acaricio, quando fico a sentir e a encarar seus traços, cada linha cada ponto de tua face.
Sou sua...!
Sou sua, durante toda a noite e depois que o sol nascer;
Serei sua e continuarei sendo sua quando começar a chover;
Sou sua quando estou acompanhada, sou sua quando durmo...
Profundamente sinto pertencendo-me á ti quando cruzo teu olhar.
Sou sua quando vejo a cama  desarrumada e seu corpo alí,  n'uma brancura, n'uma clareza profunda e incomparavel.
Sou sua quando o calor de teu corpo, a preguiça de teu ser, o leve toque de suas mãos unem-se ao meu corpo;
Sou sua quando lhe bejo, quando lhe sinto, quando lhe toco, quando lhe desejo, quando sonho contigo, quando lhe espero, quando acordo e quando vou dormir.
Sou sua, sou sua, sou sua...

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Fantasias n'uma noite de prazer

:. Edição By: Jean's 9 .:
---x---x---x

O texto à seguir, é da autoria de um grande/querido/amado/saudoso amigo Júlio Rosa. Com sua permissão, postarei aqui, suas belas palavras, acompanhada de uma imagem que para mim foi algo criativo, muito bem elaborada, um momento 'necessariamente real" com um toque de arte (um pouco de humor, talvez) e com um modelo que teve realmente a essencia da coisa, soube transmitir para esta simples imagem seu carisma, fazendo com que a fotografia se encaixasse por completo, formando uma imagem agradável.

Sem mais delongas, espero que gostem do texto, particularmente, eu adorei, não por ser de autoria de um dos meus grandes amores, mas por ter sentido a real leveza dessas palavras. Obrigada Amigo, por ter permitido a postagem, por ter essa cabeça que tens e esse poder de passar para o papel tudo o que realmente nos importa e contagia. Sua vida é minha vida, sua felicidade minha felicidade!

Parabens, e quem sabe um dia, esse não seja um discurso feito por mim diretamente à ti, e no final, acompanhado de uma salva de palmas?!!!
Te amo!

Noite dos Mascarados

Lá pelas tantas deixamos o baile de máscaras. Parece que nossas fantasias não nos permitiam vermos um ao outro. Tiramos a fantasia, deixamos cair as máscaras e seguimos nus. Logo, o álcool que se apoderou de nossas veias transmutou-se em um fogo hedonista .
Entramos no carro e qualquer tempo, para a minha ansiedade apaixonada, foi muito até nos beijarmos.
- Senhor, para onde vamos?
Indiferentes, nossos corpos só ouviam um ao outro. Seus cabelos, ciumentos de você, intervinham, a todo momento, à entrega. Mas meus lábios só tinham atenção para os seus.
Enquanto isso, o vento te fazia mais linda e alastrava os efeitos dessa química explosiva: álcool e desejo. E eu, assim como você, permiti que ele nos incinerasse pra longe dali.
Surgimos na escadaria oculta de uma esquina qualquer, onde o álcool evaporou pelos corpos suados e insanos. Mergulhei na claridade rósea dos seus seios, na sua pele alva, quente e macia. Sobrou somente o amor e o desejo. Estes, logo, se fundiram e nossos corpos, em obediência, também.
Somente a lua e as estrelas foram testemunhas. Só no final de toda combustão apareceram as pessoas e , pouco a pouco, suas janelas, seus carros, seus olhos, e pudor. Mas nada disso importava ou, pelo menos, importou. Eu vi o amor acontecer.

Júlio Rosa


quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Apelidos??? Apelidos!!!


Estranho esses lances de apelidos né?!? Cada apelido que as pessoas nos arrumam que são tão criativos, independente de serem apelidos familiares carinhosos ou amigavelmente sarcásticos, com apelações para zuações. Apelidos é o que não me faltaram e não faltam durante os anos vividos, em casa sou a Paçoca da mamãe; a Nine para os mais íntimos; na rua sou a Je, apenas para amenizar a dificuldade que as pessoas sentem ao pronunciar meu nome Jeannine, é tão dificil assim mesmo? Acho que sim, todos sempre pedem um apelido, então tá... é Je, Jê... Apenas Je... Alguns amigos de mais tempos ainda tem os seus privilégios, para uma sou a Redley, para outros a Xeranine; para a criativa criadora do 9-(Nine em ingles); para uns  sou Jean's; para outros a Rosa...  São tantos, que  talvez tenha até esquecido de algum...
Esse lance de apelido é meio perigoso. Se cada apelido tiver uma personalidade, com cada pessoa serei uma coisa, para cada pessoa diferente uma Jeannine  diferente se apresenta? Cada apelido uma sentença? (nossa essa foi péssima! hehe) E ainda tem aqueles apelidos que são pura zuação, cabeção, Boneco de Olinda, Piu-piu... aiaiai, sorte a minha nunca ter tido apelidos que pudessem me causar algum trauma de infancia, imagina eu fazendo terapia por causa de apelidos escolares... seria péssimo né?!? Mas eu até gosto, nem reclamo, todos so apelidos que me pertencem foram postos por pessoas que em momento algum usaram-os para me atingir (pelo menos nao na maldade, eram apenas para perturbar mesmo), mas é maneiro... a criatividade das pessoas em arrumar apelidos aumenta cada vez mais, nos cursos em que frequento, ouço cada pérola, cada apelido... nossa... vou pra casa rindo sempre que lembro de alguns desses 'causos"...

O lance é não darmos nomes dificeis para nossos filhos, e depois não fazermos filhos feios/estranhos...
(que horror!)

Então tá... fico por aqui, apenas mais um comentário, tenho que atualizar de alguma maneira né?!?

Bjs bjs

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Declaração...!!!


...:
- Ele fica acalado a maior parte do tempo, apenas respira, as vezes olha para os lados, encosta na gente, as vezes lembra de soltar um sorriso, as vezes lembra até de fazer um elogio.
Um belo dia ele chegou perto e começou a falar, falar compulsivamente, sem explicações, falou, falou, se declarou, me fez amolecer, sorrir, querer chorar. Foi assim, como a chuva que chega sem avisar, sem mandar recados.
Durante a noite fez frio e ele se encolheu solitário no canto, cobriu-se, aconchegou-se e depois adormeceu, depois de tanto que me foi dito, resolvi aconchegá-lo em meus braços, acolhi seu corpo, apoiei sua cabeça, esquentei seu coração... parecia dormir tranquilamente, feito um bebe, quando seus olhos se abriram e aquela brisa gelada pôde ser sentida, ele apenas ergueu os olhos e pude ouvir...:
" -huuummm...* "(Um ressonar talvez, um pesadelo que começaria a lhe fazer tremer ...)
Decifrei como um EU TE AMO!!!
CLARO!!!
Depois de tudo o que ele me disse, depois de tudo o que pôde me fazer sentir, só poderia ter terminado a noite com um EU TE AMO

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

'Insanidade Feminina"

...:

- As mãos percorrem todos os cantos, todos os membros, cada pedaçinho de seu corpo.Um suave aroma pode ser sentido, doce, rascante, sensual... não basta, ela queria apenas poder sentir-lhe bem perto, completamente.Uma veio por fora, solitária, tranquilamente penetrando em seu caminho, em sua vida. E aí quando a outra percebeu,lá estava ela ao seu lado, fazendo parte de cada momento marcante, deixando saudade toda vez que partia.Aquele corpo, aquela alma, tranquilamente insana, tranquilamente sensual, 'emocionalmente completando-lhe, pessoalmente preenchendo-lhe..."Prenchendo estas almas que n'um momento racional, deixaram que a loucura tomasse conta, a loucura enebriasse todo o ambiente.
Beijos, carícias, arranhões, apertos, mordidas, toques, abraços, olhares, respiração...
Velozmente seus corpos se fundiram completamente, entregam-se  ao momento, à vontade ao sentimento, sentem o sabor da vida, o sabor da carne, o tempo não passa, o coração acelera e o prazer toma conta dessas almas...
Ninfomaniacamente poderiam continuar a tocar, a gemer, se contorcer...

                                                         ...

"Fico por aqui, expressando todo o prazer de que aquelas almas puderam desfrutar...
Admito, elas eram 'loucas', elas são loucas... Seres perturbados, que se entregam completamente... Elas são felizes apesar de toda a confusão da vida... enfim...
Elas se enrolam, se agarram, se amam, se tocam, elas se curtem..."


quinta-feira, 31 de julho de 2008

Mentes insanas que não se calam...

As vozes se confundem, as palavras se amontoam...

São gritos escandalosos, assuntos aleatórios, vazios, imaturos. 
Parecem querer chamar a atenção, mostrar que essas insignificantes presenças ocupam um espaço que era tão valioso nesse local, local em que esquecem da existência do respeito. Não ouvem os apelos, não percebem que suas vozes amontoadas fazem com que qualquer maníaco cometa uma loucura. 
Supostos preconceitos, piadas, brincadeiras, zuações... As pessoas se atropelam, se derrubam, inconscientemente. 
É tudo muito confuso, uma retaliação à realidade de cada uma dessas almas insanas e desprezíveis que não compreendem que...



(RJ: 29.07.08)

segunda-feira, 14 de julho de 2008

E as pessoas se amontoam...

...:
- As pessoas se amontoam na beira da calçada; são braços, pernas, cabeças...
As pessoas se impurram, não se importam se são brutas, apenas têm em seus gestos a agressividade de toda a pressa que lhes consomem.
Precisam ir pra casa, precisam chegar ao ponto, precisam não se atrasar.
(Não se atrasar pra onde?)
As pessoas se amontoam, se empurram, se empilham, se esbarram...; As pessoas se consomem..., se auto consomem; as pessoas correm, se batem, derrubam, pedem desculpas, mas não olham para os lados...; As pessoas tropeçam, se maxucam e chegam onde querem e talvez até se esqueçam de onde vieram...
Todos tão apressados, tão arrogantes... esqueçem até de soltar um sorriso.
A pressa é tanta, o estresse é enorme, elas até abafam seus proprios ouvidos.
São ambulantes, locutores de lojas, vendedores de água, refrigerantes e paçocas...
Comprem, querem que comprem; com gritos e malabarismos; apelam até pra uma bandinha que estão aqui pra chamar a atenção de todos aqueles que passam com a cabeça erguida ou abaixada de mais...
Pessoas que se enfiam na multidão, que se misturam com todo o resto.
Pessoas sujas; trabalhadores suados, amarrotados, engomados; mendigos despidos; catadores e até um flanelinha; são vendedores e pivetes, estudantes e policiais desonestos
(que interrompem mais um dia de venda dos piratas, que não usam mais o tapa olho nem perna de pau, mas estão alí, vendendo seus tesouros, pra poderem ter uma renda pessual...)
As escadas lotam enquanto o sinal não abre, e as pessoas continuam a empurrar, a esquecer, a apressar. todo o único minuto que elas param pra apreciar é quando o ônibus estás a chegar e será que vai ter uma vaga livre para que elas possam se sentar? aí sim... se ninguem dormir, perderão tempo olhando pela janela em movimento e deixando mais uma vez passar um momento.

E o tempo passa...

domingo, 13 de julho de 2008

A noite...

...:
- Tarde da noite... e os farois não descansam, os sinais continuam proibindo..., liberando..., alertando os que esquecem da vida, esquecem do tempo, se desprendem do relógio, do calendário.
A noite passa e ser maior do que realmente é, passa a ter um brilho mais ofuscante do que o que lhe pertence, e as pessoas estão lá, todas estão lá, admirando, apreciando toda essa luminosidade da vida noturna.
Quando passam das 6 o relógio parece não querer continuar, os ponteiros já estão cansando e mais uma rotina se inicia. Haverão encontros e rencontros, lágrimas e sorrisos a noite lhe proporcionará tudo o que você merecer... Ouviremos carros, músicas, gritarias, bagunças; sentiremos o sabor amargo da cerveja que desce pela garganta, alterando qualquer ser humano que teime em competir com seu teor alcoolico, sentiremos aquela fumaça tóxica enebriando nossos pulmões, nos fazendo perder mais alguns minutos de vida, nos fazendo sentir aquele odor rascante, púdrido aquele que nos contamina e nos faz com que as pessoas 'limpas" se afastem de nós. Apertarão nossas mãos e todo aquele odor desagradável lhes empregnará, fazendo com que lembrem-se de nós, com que nos esconjure até o final da noite, até o final do odor...
A noite é isso, a noite é um odor, um odor agradável à alguns, desagradável para outros.
A noite é o odor do amor, do ódio, da briga, dos bebados, do refrigerante, das crianças que a pouco começaram a ter liberdade pra curtir uma noite fora de casa.
A noite é odor do abandonado, a lágrima do rejeitado, o afago dos apaixonados, a companhia dos solitários...
A noite é a noite, o momento que quem deveria descansar, está dando corda ao relógio para que ele não esqueça que noite termina quando o sol pensa em nascer; a noite termina quando o sinal fica vermelho, quando o cigarro é amassado no cinzeiro, quando o ultimo gole é ingerido, quando as mãos se separam, quando seu corpo sente frio, quando a lágrima escorre, quando o pensamento se perde, quando o carro freia.

A noite termina... quando tem que terminar, da maneira que tem que terminar.

sábado, 12 de julho de 2008

Lembrar do passado é fato

... :
-Tudo na vida é baseado no passado, a vida é em si, o próprio passado. Tudo o que vivemos já faz parte dele e o que virá, um dia tambem fará. Somos seres que vivem de lembranças, e somos felizes assim, mas será que lembrar, realmente faz bem? Será que não sofreríamos menos se não lembrássemos de algumas coisas? Lembrar dói, faz a gente querer chorar, se arrepender... Lembrar pode até fazer com que nós nos sintamos melhores, as vezes nos far á rir, mas sempre essas lembranças, virão junto com algum sentimento que nos faça voltar ao ponto de partida o sofrimento.
Sofremos por saber que um dia vivenciamos algo magnifico, digno de filmes de Holiwood, novelas Mexicanas, roteiro de Manoel Carlos..., sofremos por saber que um dia fomos felizes, felizes ao extremo e que nada mais será como antes. Sofreremos por saber que perdemos oportunidades, que nunca mais teremos aquele(s) alguem("alguéns") por perto, sofreremos por lembrarmos de um abraço, um beijo, um adeus, ou até mesmo aquela mão entrelaçada na nossa. As lembranças sempre virão com aquela dorzinha que nos engasga, nos sufoca, nos maltrata.
Sofrer então faz parte da Vida ou o Passado faz parte da Vida?
Seria melhor que pudéssemos esquecer algumas coisas (ou deveríamos esquecer tudo?), seria melhor viver sem lembranças (e automaticamente sem sofrimentos passados)?
Lembrar é fato, Pensar é fato, Sofrer é fato...
Viver é fato???
Se amanha ou depois eu lembrar, tentarei pensar seria realmente melhor esquecer ou se continuarei querendo lembrar (e sofrer).

sábado, 5 de julho de 2008

Passou...

... :
-
O tempo passou, as estações do ano se foram,
O calendário vai perdendo suas páginas e você fica por aí e eu fico por aqui.
O tempo passa, a chuva se vai, o sol se põe e a noite cede seu lugar ao dia.
Os anos passam, eu envelheço, você envelhece, o corpo muda, a cabeça muda...
Você continua aí e eu continuo aqui.
O tempo passa, o corpo cansa, o coração cicatriza, as feridas deixaram apenas cicatrizes perceptiveis á qualquer olhar...
O tempo passa, a vida muda, você está aí e eu estou aqui.
O tempo passa...
Mas as lembranças jamais se apagarão.

O tempo não para, o relógio só precisa de descanço as vezes...
Nada para, nem quando somos atingidos pela dor.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Passa, passa, passa...


...:
- O tempo passa, e eu continuo aqui, esperando que passe bem mais rápido...
O tempo passa e eu continuo aqui, odiando esse dia.
O tempo passa, tudo passa, todos passam... e quando fingem nao lhe ver?!?
O tempo continua passando!!!

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Inferno Astral...!!!

Odeio essa época... :
- É sempre assim, porque esse inferno astral me perturba tanto?!?
Falta de paciencia, mal humor... pra quem conhece, sabe que meu pavio é curto imagina agora...
Odeio isso!
Odeio essa época...
Depois de tanto tempo, depois de anos... a tristeza vai embora e a frieza toma conta...

Datas comemorativas...
Apenas mais uma desculpa pra tornar tudo/todos mais hipócrita(s) do que já é/são...

Enfim...
Esqueçam de me dar o feliz aniversário que assim meu dia será perfeito tá?!?

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Pobres formigas...


Photo by: GOOGLE
xxxxxxxxxxxxx

...:
- Se as formigas pudessem pensar/falar...
Imaginem a aflição delas quando estivessem andando por dentro de uma pia... Da primeira vez que elas chegassem e alguem abrisse a torneira e uma porção delas fossem arrastadas pela água elas sofreriam com a perda dessas parentes e depois quando voltassem à mesma pia, ficariam o tempo todo aflitas, pensando e comunicando-se, torcendo para que aquele "desastre' não ocorresse novamente. Seria como se nós morássemos perto de um vulcão que vira e mexe entra em erupção, todo dia que acordássemos torceríamos para que se passasse mais um dia e que ele continuasse adormecido...
Tadinha das formigas...
Mas tirando isso, eu continuo não gostando delas... são irritantes, sempre apareçem em tudo que é canto, fazem cosquinha quando sobem na gente...enfim... são chatas, e nojentas!
:/

Coitadas!!!

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Para Pérola...

...:
- Lendo seu post em seu blog... taí...
Especialmente pra você, com muito carinho...
Te adoro!

"...Não quero seu oi, quero seu abraço.
Não espero sua beleza, espero sua simplicidade.
Não desejo ouvir tua voz, quero poder lhe abraçar..., quero deixar de sonhar, poder lhe sentir realmente ao meu lado, teu corpo enlaçado ao meu, teus olhos cruzando meu caminho.
Não quero te dizer adeus, não espero lhe fazer feliz e quero te fazer chorar...
Espero o dia de lhe encontrar, lhe fazer se sentir bem e realmente, deixar que você desperdiçe lágrimas, lágrimas por estar podendo me ver, me ter, me desejar, me acolher entre seus braços...'

:. Em homenagem à você Pérola .:
;)

quarta-feira, 18 de junho de 2008

'CoMpLeXiBiLiDaDe* Da ViDa HuMaNa, ExTrEmAmEnTe AlEaTóRiA a MiNha ReAlIdAdE e Ao VoCaBuLáRiO rEaL..."

Photo by: Jean's Rosa
Edited by: Jean's Rosa
xxxxxxxxxxxxx

' Pluft, Ploft, Inhock..."

'As pessoas nos surpreendem, o ser humano é tão imprevisível..."
-/-/-/-
Quantas vezes você não se pegou chorando sem ter um motivo aparente?
Quantas vezes sentiu saudade de algo/alguem mas não soube identificar ao certo quem/o que era...?
Quantas vezes você ganhou um sorriso de alguem que não o fazia ou em algum momento em que você jamais esperaria que ocorresse?
Enfim...
Acho que o ser humano só é feliz por que é imprevisivel...
O ser humano só faz outra pessoa feliz, por ser imprevisível...
A vida só é boa por que é imprevisível...
Obrigada!

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Não toquem... Apreciem apenas...


Photo by: Jean's Rosa
Edited by: Jean's Rosa
xxxxxxxxxxxxx

'Cactus, o nobre Sr. farrapo
de terreno esquecido e árido
espinhos para o não contato
solitário, divino mastro
vegetal de tão pouco trato
sem folhas para balançar com vento
simbolismo do sertão,
desde que começou seu tempo
beleza valorizada como um mato
esquecemos do Sr. Farrapo
Tomemos mais uma dose, e um trago... "

-------------

Depois desse poema, não tenho palavras pra escrever...
Fiquem aqui, apenas com esse post...

Até a proxima!

sábado, 14 de junho de 2008

Para cada estrada um destino...

xxxxxxxxxxxxx

" Meu caminho é cada manhã/ não procure saber onde estou/ meu destino não é de ninguém/ e eu não deixo os meus passos no chão...'

- 'Para cada pessoa um caminho diferente;
Para cada caminho, um destino diferente;
Para cada destino, uma vida diferente.
Cada pessoa deixa seu prórpio rastro, sua própria marca.
Cada pessoa escolhe seu próprio caminho e mesma que lá na frente o arrependimento começe a caminhar lado-a-lado, não importa, é com os erros que a gente aprende..."

Vamos lá, comecem a errar!!!
Vamos aprender!!!

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Não são as minhas mãos aqui...

Pra que todo esse mundo secreto, se na verdade não estamos presentes dentro da prórpia realidade?
Nossas lembranças se dissipam, diluem-se... passam por entre nossos dedos, escorrem por entre o ralo do esquecimento...
Mas por mais que o tempo queira, jamais deixarei que as lembranças sejam soterradas...

Mas não são minhas mãos aqui!


quarta-feira, 28 de maio de 2008

Only girl's... (???!!!)

'Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei / Pra você correr macio / Como zune um novo sedã / Tempo, tempo, tempo mano velho... / Tempo, tempo, tempo mano velho... / Vai, vai, vai, vai, vai, vai... Foi..."

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Friedships

Special Participation: Júlio Rosa
xxxxxxxxxxxxx


'O cigarro aceso queima até o filtro;
a fumaça empregna nossos pulmões;
o sabor inigualável..., incomparável...
O cheiro, o cheiro forte, o cheiro que fede...
O fedor!!!
Os copos sujos caídos ao chão;
as manchas de vinho pela roupa de cama;
o sangue escorrendo, as risadas lançadas ao relento.
Enfim...
Essa é nossa vida.
A comida queima, o frio congela, o sol abafa, o cigarro apaga, a fumaça nos mata.
Essa é a nossa vida!"

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Quem amará além das mães e dos cães?

Amor...
O que seria o Amor? um gostar mais do que qualquer outros gostares?

Amor...
O Amor é considerado uma palavra/sentimento bem mais forte do que qualquer outro, eu sou o tipo de pessoa que acho ridículo o uso inconseqüente e constante desta palavra entre as pessoas, já por causa do significado que aprendi que à ela pertence. Mas, pensando nisso hoje (por ter lido um pensamento de uma pessoa que vê pelo mesmo ponto de vista que o meu) eu comecei a perceber, que na verdade, *o Amor não(talvez) existe, (talvez)é apenas mais um nome pra um mesmo sentimento... *(Alguem entendeu isso?)

Pois então, o gostar é tambem o Amor...

Só que você sempre gosta mais de uma pessoa do que de outra, sempre tem algo em comum, mais com uma do que com outra, logo, gosta dessa pessoa. Quando voce diz Amar, você apenas gosta mais do que das outras.

Sabe porque todo esse rolo?

Por que Amor, Amor mesmo, só sentiram as pessoas que presenciaram seus amantes morrendo e se mataram tambem; Amor só sente uma pessoa que daria a própria vida por outra... uma mãe... uma mãe ama! (E os animais tambem! Especificando mais, os cachorros amam... Se eles verem seu dono precisando, eles ajudam, independente do que possa lhes acontecer)

Pronto!

O Amor, o único e realmente Amor que xiste é o de mãe mesmo (e dos cães), mas podemos definir assim:

Amor-de-Mãe = Um sentimento tão grande por alguem que faria um ser "dar' sua própria vida por alguem.

Pronto, resolvi tudo!

O Amor é isso!

Só pode afirmar que realmente Ama, aquela pessoa que daria sua vida por outra. E sinceramente? a única pessoa que conheço que faria isso por mim, é a minha mãe... e por você a sua! -

( Descartando aqueles hipócritas que podem dizer assim: - Eu daria minha vida pela minha namorada (o)!. mas e aí, será que daria mesmo? o.Õ)


Estou certa ou errada?

Depois disso tudo, eu digo...
Estou me contradizendo?! SIM! Estou me contradizendo!!!!!!!!!!!!!
Mas e daí? Eu sou uma contradição? Não!!! Eu nao sou!!!!!!!!!!!!!



*Não serei Hipócrita, claro! Mas eu amo!
Então, eu gosto mais do que gosto de outras pessoas?
O que seria? Sei de nada não, só sei que pensei e pensarei assim!
E você ama?

sábado, 3 de maio de 2008

Temos Vagas!

Photo by: Jean's Rosa
Edited by: Jean's Rosa
xxxxxxxxxxxxx


... E se por acaso estiver ocupado esse espaço?
E se não for confortável?
Ese eu sentir frio?
Ficarei sozinha com essa cadeira?
E se...
... Então tá bom!

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Evolução = Destruição

Como pode algo ser tão destrutivo?
No meu ponto de vista a evolução, é a própria destruição. Está sendo atravéz da evolução da mente humana, que todo o resto está evoluíndo, cada vez mais rápido e consequentemente, a evolução vai se tornando algo 'malígno" para a humanidade.Os morros, árvores etc... estão sendo substituidas por concretos, prédios, avenidas, passarelas...
Num futuro (infelizmente)bem próximo, talvez possamos apenas apreciar atravez de fotos, filmes e lembranças a natureza, os animais selvagens, o mar, o céu azul... uma árvore...

"A carne só será conhecida n'um livro empoeirado na estante"

É isso que diz uma frase de uma das músicas do Nação Zumbi.
Será que realmente, a futura geração terá como lenda a liberdade, o oxigênio, a natureza, a beleza natural das coisas?
Uma amiga minha está na CHINA (enclusive, estou louca de saudade dela), e n'um dos scraps recebidos ela me escreveu bem assim:

"- Aqui é muito louco, as pessoas estão sempre com pressa, sempre falam gritando, a poluição é enorme..."

Agora me diz..., do que adianta ser considerado um pais de 1° mundo se ele está praticamente "destruído"? Como podem, seres humanos viver n'um inferno desses?
Acho que esquecemos que a vida foi feita pra ser vivida, curtida, aproveitada ao máximo..., devemos dar tempo ao tempo. O tempo existe pra isso, para podermos separar o tmepo do descanço, do trabalho, da folga... cada tempo tem seu tempo... Mas a humanidade está esquecendo disso.
As pessoas só querem evoluir, só querem evolução... aí, me diz quantas pessoas hoje em dia (ou quantas vezes essas pessoas), tiram um tempo pra acampar, passar 1 semana no meio da natureza, sem energia elétrica, sem tecnologia, sem a tal evolução?
Voce já viu pessualmente um pássaro pescando seu próprio alimento? Voce já teve que tomar banho frio n'uma noite fria, ou ficou sem toma-lo por estar realmente frio? Voce já dormiu ouvindo grilos e outros bichos e acordou com o sol nascendo e ouvindo os pássaros?

Pois é...
Tenho medo de pensar no futuro, as vezes penso até em não querer estar viva, quando esse futuro estiver chegando...
o.Õ
Enfim...
Tentem, tentem aproveitar o que a vida/a natureza tem para oferecer, enquanto elas ainda tem algo à oferecer...
Joguem o relógio fora, esqueçam as senhas dos email's, orkut, msn, n° dos telefones... esqueçam tudo por uma semana só...

Não por mim, nem pelo mundo... Mas por Você!!!

quinta-feira, 17 de abril de 2008

O Paraíso é Lá...!!!

Photo by: Jean's Rosa
Edited by: Jean's Rosa
xxxxxxxxxxxxx

'O cigarro queima dentro do cinzeiro...,
A alguns dias ele nem queimava, ou então, queimava sobre uma madeira...;

Hoje, sento de frente pra t.v e vejo noticias absurdas, confusas, que me fazem ser descrente da vida...;
A alguns dias, eu sentava sobre uma pedra, via as ondas baterem, os passaros voarem, e sentia a doce brisa tocando meu rosto...
A alguns dias, dormia sentindo o frescor da madrugada, podia ouvir os insetos que não interrompiam o ciclo da vida, e eu acordava ao ver o sol nascer,
Hoje, durmo confortavelmente n'um colchão, sentindo o vento do ventilador no máximo, ouvindo o barulho da t.v e dos cachorros que latem, acordo com o som dos desenhos que passam na t.v pela manha e quando vou ver pela janela... metade da minha vida já se passou... "
Como a vida real me sufoca...
Esse é o verdadeiro pesadelo da realidade para mim.

Gosto da liberdade, da vida real, gosto da falta de evolução, de tecnologia...
Vou me perder por entre meus pensamentos, vou me perder por entre as lembranças..., vou me perder no meio de toda essa dor, que sufoca meu coração, sempre que vejo que, um dia, nada disso do que vivi no meio do paraiso, poderá mais existir...

domingo, 6 de abril de 2008

O tempo não para ...

( Foto capturada de Site)
xxxxxxxxxxxxx


O ser humano parece ser masoquista..., gosta de se fazer sofrer.
Quantas pessoas voce conhece que se apaixonaram por alguem que não deveria, que fizeram algo que sabiam que não daria certo?
Quantas pessoas, deixam o orgulho falar mais alto e nunca correm atraz do que/quem realmente querem...?
Vai dizer que voce nunca teve que 'se amordaçar", 'se acorrentar" na cama, 'quebrar" seus dedos, esconder o telefone etc..., para que não ligasse para aquele(a) que voce queria tanto do seu lado...? Apenas por... sei lá... querer fazer com que sintam saudade, com que te procurem ao inves de ser voce quem está procurando, ou simplesmente pelo fato de voce não querer que a pessoa pense que voce não precisa dela toda hora...P
Pois é..., e aí, as pessoas ficam falando e falando e falando... como se fossem as únicas a terem "problemas' e como se ESSE caso fosse um problema.
Por que não deixamos as coisas fúteis de lado, por que não deixamos o orgulho de lado, por que não dizemos tudo o que está intalado na nossa garganta...? Manda a real cara, diz que VOCE não quer ficar longe, que voce quer ter a companhia desejada sempre que possivel, que voce gosta mesmo e que se preocupa, que sempre estará ligando pra poder saber como a pessoa tá ou nem que seja pra poder ouvir a voz dela... Não importa... Deixe de tentar ser a durona, deixe de lado o orgulho e vá atraz do que voce realmente quer!
Voce gosta, voce ama, voce quer!
O tempo passa e não volta atraz... e voce já desperdiçou muito dele...!

" ... somente o tolo, apegado a tolice, pode achar que faz girar a roda em que ele gira..."

TO: You...

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Brancas, Azuis, Amarelas e pretas...

Photo by: Jean's Rosa
Edited by: Jean's Rosa
xxxxxxxxxxxxx

Estranho como as coisas são...

Dizem que os animais veem o mundo todo em preto e branco, será verdade isso? Será que realmente eles não podem enchergar as cores?
E como deve ser a vida de um animal em?

Poxa, eu tambem não enchergo algumas cores, mas isso é um fato... (As vezes confundo algumas cores, mas Não sao todas... e em certo ponto, odeio isso... as vezes me atrapalha na sinuca...)

Mas não estou aqui pra falar de mim, quero falar sobre esse lance ai, que acabei de pensar.
Vejam só...
Os animais não veem as cores (é o que dizem), e a vida deles é tao "tranquila"... nao se importam em as vezes nao ter o que fazer , quando nao brincamos com eles ficam quietos, deitados sem fazer porra nenhuma( acredito que "pensem na vida" de cao que levam) mas dizem que animais não pensam...
ENTÃO TÁ NÉ?!? JÁ QUE DIZEM...

Mas entao, será que as cores influenciam no mundo?
Sei que elas influenciam no ambiente, na personalidade, mas será que influenciam o mundo? Será que por causa das cores existe traição, tristeza, raiva, saudade, amor... será que a culpa de tudo que ocorre (seja coisas boas ou ruins) são das cores?
Os animais não veem as cores e não se preocupam com traição, não existe falsidade entre eles. Se não gostam mordem, se gostam cruzam... TAO PRATICO...

Mas estranho né?!?
Imagina se fossemos assim, se gostassemos das pessoas, sairiamos cruzando com todos e se não gostassemos correriamos atraz até alcançar e arrancar um pedaço...

OPS! Acho que surtei!
Fico acordando cedo e aí, tenho mais tempo pra pensar em besteiras... ^^